quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Um pouco de história.... (Texto escrito para o Portal Virgula).



Traição, intrigas familiares, assassinato… Não, isso não é uma matéria sobre um filme de ação e violência e sim a legítima história da Casa Gucci, uma das famílias mais poderosas da moda mundial que a ambição fez eclipsar. Mas se o clã desapareceu do mapa fashion, a marca está mais icônica do que nunca como símbolo de renascimento e exemplo a ser seguido por grifes em decadência. Todos esses elementos dramáticos não poderiam deixar de despertar a curiosidade de Hollywood. O produtor e diretor Ridley Scott está desenvolvendo para 2011, ano do 90º aniversário da Gucci, um projeto cinematográfico sobre a família e a marca.
Como todo bom drama italiano, a saga começa com o patriarca Guccio Gucci que, em 1921, lança em Florença produtos de couro feitos artenasalmente por sua família. O mesmo início que a poderosa marca Prada – outro símbolo da moda italiana – também teve. Guccio é responsável por um dos clássicos da moda masculina que está até no acervo da seção de moda do Museu Metroplitan, de Nova York: os mocassins com fivela dourada. Outros símbolos da marca surgem entre as décadas de 30 e 40: as estampas de ferradura, a inspiração equestre e a bolsa bambu eternizada por Jackie O.
Em 1953, Guccio Gucci falece e seus filhos Aldo, Vasco, Ugo e Rodolfo assumem os negócios. Começa uma disputa familiar interna que, vista nos dias de hoje, não deixa de ser um dilema que atualmente as grandes grifes vivem e que ainda não foi muito bem resolvido. Expandir em grandes negócios ou se transformar em um marca super exclusiva de luxo?

Nos anos 60 e 70, a grife ganha notoriedade mundial. O dramaturgo radical Samuel Beckett é visto usando a unissex bolsa Hogo, a mesma usada por Liz Taylor. Aldo expande seus negócios até a Ásia. A Gucci vira sinônimo de elegância cool, tão importante para os revoltosos anos 60 e para os hedonistas anos 70, mas uma tragédia estava por acontecer.
Seu sobrinho, Maurizio Gucci casa-se com Patrizia Reggiani que o faz brigar com a família e assumir uma boa porcentagem dos negócios. Ao mesmo tempo, empresas internacionais jogam pesado pela compra da Gucci. O então advogado Domenico de Sole tenta defender o clã até que os Gucci não mais comandam a empresa. Patrízia resolve então arquitetar a morte do marido Maurício, que é assassinado em 1995. Todo esse fait diver que mais parece páginas de tabloides acontece ao mesmo tempo que a marca Gucci entra em porfunda decadência.

O exílio da marca no panteão fashion dura até a chegada do texano Tom Ford, pelas mãos do agora CEO da marca, Domenico de Sole. Ao reler a marca italiana pela alta voltagem sexual, inspirar-se em um momento auge da grife – os anos 70 -, mas pelo viés de outro gênio da era disco, o estilista Halston, Ford acerta em cheio e recupera de forma impressionante o prestígio e as vendas da Gucci. Nasce então, no meio dos anos 90, a chamada “era Ford” , renasce a fênix da moda: Gucci.

                           Aldo Gucci, nos anos 70, abrindo um nova loja em Bond Street, Londres.

Rapha Hattori.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

O que vocês acham da noiva de Jean Paul Gaultier?

Pode não ser adequado para um casamento na igreja, mas é branco!  
Jean Paul Gaultier incluí nessa criação de organza e corpetes em seu 09 Haute
Couture coleção Primavera/Verão.Talvez o mais apropriado para a lua de mel
ou um vídeo de rock do que subir no altar,mas é certamente uma obra-prima 
de alto nívil.

A baixo, mais alumas de suas criações.



Erick R. 

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

John Galliano para Dior

Uma caracteristica grande das roupas da Dior é o romantismo exposto na transparencia, detalhes do chapeu, as duas cores preto e branco, e o cinto que marca a cintura.

Nathielle Cantele

Madame Paulette

Madame Paulette é uma Lavanderia especializada em lavagem a seco,
a unica para lavagem de um vestido de noiva Christian Dior.




Veja baixo o video do processo de Lavagem do vestido.


video

Erick RA.7502

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Ultima Coleção de Alexander Macqueen


A última coleção de Alexander McQueen assinada por seu fundador 
foi mostrada durante a Semana de Moda de Paris, em apresentações
fechadas e com hora marcada. 
As roupas são simplesmente de chorar. Maravilhosas.  
A ideia de estampa digitalizada continua, mas dessa vez o estilista 
reproduziu obras de arte. As referências a períodos históricos antigos
traziam anjos,caveiras quebradas e religião tudo meio macabro, as vezes.
O grupo PPR continua evitando comentar sobre o futuro da marca, dizendo 
apenas que ela continuará – e Gareth Pugh, apontado como provável novo
diretor de criação da grife, negou veemente o fato por assessores.
 
 
 
 

Erick Rodrigues

O Conceito de Jean Paul Gaultier

Uma criação que remete ao modernismo, futurismo e um toque de romance que aparece na apoteótica"grinalda" bem Star Wars e nas delicadas flores dessa espécie não identificada de vestido (talvez de noiva).
( Lia Bridi Vieira 7283 )

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Looks Góticos

A Beleza Gótica Expressa Na Moda

Durante anos, em varias coleções de grandes estilistas, a Cultura Gótica vem em alta e com muita força.
Casacos, Couro, Transparencia e Sensualidade. Botas, Fivelas,Correntes e muito material Metalico,
um conjunto de perfeição,excêlencia e poder. Agressividade no alvo e na medida certa, do passado, do mundo obscuro diretamente para as passarelas do mundo fashion...



Comentario: Erick Rodrigues RA 7502

Roupa conceitual mais comentário


A roupa mais se parece com uma armadura, que com uma vestimenta propriamente dita. Passa uma certa dose de individualismo, de força, de um modo diferente de ser.


Ass: Marcia de Oliveira – R.A:7556

clarice conceitual

Jum Nakao coleçao feita de papel

look de Galliano

peça desenvolvida na coleção dior

criação conceitual onde as peças eram colocadas uma sobre a outra      



Christian Dior e sua exuberância arquitetônica

Christian Dior Haute Couture outuno/inverno 2009.
    Belíssima criação que John Galliano fez para Christian Dior de formas exuberântes e cortes estruturais que encantou o olhar de seu expectador, corsets e peplums foram usados sendo mais um dos destaque em sua obra, exibindo ares de realeza.

Ingrith Kauana.


AFINAL, QUEM NÃO GOSTARIA DE TER UM AUTÊNTICO DIOR NO SEU GUARDA-ROUPA??? 
WAGNER MANHANI.

Galiano para maison Dior em 2004 coleção haute couture.

Criação de moda inspirada a partir da cultura egipcia, criado por Galiano para a maison Dior em 2004, nessa imagem podemos notar a elegância e o poder que os antigos faraós possuiam.
                                                                                                                       Camila Carolina Rodrigues

terça-feira, 7 de setembro de 2010

O Inverno 2010 Masculino de Alexandre Herchcovitch.


Tendo como inspiração o dramaturgo e cineasta sueco Ingmar Bergman, Alexandre leva uma para passarela uma coleção em cores sobrias para um homem sobrio.
Usou padronagem xadrez Vichy, em versão aumentada, e xadrez Tartan.

Rapha Hattori.

Agatha Ruiz De La Prada


Modelo movimenta criação da estilista durante o desfile, mostrando um biquíni sob o vestido armado em formato de pirâmide. Ela procurou mostrar que se deve abraçar a vida nos mínimos detalhes para compor um mundo cheio de cor e vitalidade.
                                                   Tatiane Biagio

Rique Gonçalves


Inspirado pelo novo álbum de Carlinhos Brown, “Mar revolto”, o estilista Henrique Gonçalves explorou a temática náutica e o universo do surf com base no wetsuit, roupa confeccionada em neoprene e utilizada por surfistas de águas frias.
                                                                             Rafael Biagio

Karl Lagerfeld para Chanel

Um vestido criado por Karl Lagerfeld para Chanel.

A produção ao lado é constituida por renda com paetes, tule e meia rendada.

Beatriz Cavazin.
     

Valério Araujo teve como inspiração de sua coleção o seu aniversario de 40 aninhos  tudos muito colorido com estampas e bordados de bechinhos, laços,balões e pipas como se estivesse de volta a  sua infancia, o estilista mostrou sensualidade e ingenuidade atraves de transparencias e decotes tudo com muito chrame e delicadesa.


vestido John Galliano


Este vestido foi crido por Jhon Galliano para Dior. Olhando para ele percebemos a riqueza dos detalhes, muitos babados, bordados e brilho. Até parece que se trata de uma princesa, linda, delicada, esbanjando femilinidade.
Renata

Estella Mccartney,uma das maiores estilistas da atualidade






Este é um dos mais belos looks conceituais de Estella, que foi apresentado no
Paris Fashion Week do ano passado, suas criações espressam tons coloridos em tons quentes juntamente com delicados detalhes florais demonstrando delicadeza e feminilidade, sem fugir de seu padrão minimalista com referências de alfaiataria em babados e caimentos em tecidos finos nesse modelo acinturado.


Alessandra